s Não existe caminho para a felicidade - Saiba mais

Não existe caminho para a felicidade - Saiba mais

Será que podemos acreditar em um caminho para a felicidade?


Felicidade hoje - Geração 40

Essa reflexão de Buda, pode nos ensinar muito a obter melhores resultados... 

Olá Amigas (os)!

Depois de um bom tempinho sem postar absolutamente nada por aqui resolvi fazer este aqui. 
Se é um retorno de blog ativo com posts todos os dias? ...Ainda não sei, é cedo para falar... Mudei, e se mudei minha forma de pensar, acredito que a de agir também mudou.


Esse post nada tem a ver com a mobília de sua casa, com a decoração de seu lar. Ou talvez até tenha, talvez possa ajudá-lo a refletir sobre sua vida. E se a decoração e organização do lar reflete o momento em que estamos, pode ser que seja hora de renovar. Na realidade venho observando algumas formas de viver, tenho prestado mais atenção nas vidas das pessoas da minha geração e comecei a ver um modelo se definindo sobre esse grupo, não é o único, mas existe em boa quantidade.

Bom, vamos lá!

Alguns de nós nos colocamos em armadilhas "fabricadas" pelos "maravilhosos" conselhos que recebemos em nossa infância, isto, principalmente, para os que têm acima dos quarenta anos.

Essa geração que cresceu influenciada fortemente por uma "verdade" em que deveria ser forte, não deveria, jamais, ser sua prioridade número um, antes, sempre reinariam as necessidades dos outros (família, filhos, marido e pais) sempre em primeiro lugar. O certo era se deixar em segundo plano. 

Situação, vivida principalmente por mulheres, porém alguns homens também foram criados desta forma. Nessa mentalidade, herança europeia e católica, o certo, elegante e digno era sempre colocar os outros em primeiro lugar, foi nos tirado o direito de vivermos nossas próprias vidas sem nos sentirmos culpados. 

Tá, precisamos realmente ter a família bem para nos sentirmos satisfeitos. Mas será que devemos colocar a felicidade de outrem à frente da nossa? 

Hoje, com a maturidade vejo quanta bobagem fiz, quantos conselhos horrorosos recebi e inocentemente acreditei que eram bons. Óbvio que não dá para voltar e fazer escolhas melhores no passado, mas acredito que possamos aprender a fazer escolhas positivas para vida,  investir na felicidade atual e assim construir um futuro melhor.

Se de alguma forma se identificou com esse texto repense sua vida, reflita e busque construir o daqui para frente, não acredite que já é tarde, não coloque os filhos em primeiro lugar, não coloque a família em primeiro lugar, não abra mão de sua felicidade pelo julgamento dos outros, mesmo que esses outros sejam as pessoas mais importantes de sua vida.

Pare de se culpar, sim as pessoas falham, você falha e não existe nada de errado nisto, deixe de querer agradar aos outros em nome do modelo que outros querem lhe impor e passe a redescobrir o que lhe dá prazer de verdade.

Espero que tenha ajudado de alguma forma e que conquiste a sua melhor versão. Acredite mais em você e seja feliz.

Ah, não tenho nada contra as famílias. Sou contra a anulação do seu eu em prol de outros que no final da sua vida não irão devolver aquilo que abriu mão. E nem terá o direito de cobrar.


❥ Continue conosco, alguns posts que pode gostar

COMENTE GOOGLE+
COMENTE BLOGGER
Copyright © 2011 - 2017 Meus Dois Minutos